Nova estratégia comercial gera desconforto entre editoras



A conhecida rede de livrarias, Saraiva, está com uma estratégia comercial um tanto quanto anti-democrática. Segundo o site Publish News, a varejista prometeu interromper a comercialização de produtos, de pelo menos 18 editoras, que tenham sofrido promoções na concorrência, como a Amazon.

A garantia é de que, caso algum concorrente dê descontos maiores do que os da Saraiva, ela vai devolver livros às editoras. Embora os editores achem que pode se tratar de um blefe varejista, ficaram muito surpresos com a estratégia, que a rede não comenta. 

As lojas dessa rede totalizam 111 em todo o país, o que demostra sua força e preocupa os consumidores. Em uma situação como essa cabe a nós, leitores, lembrarmos de "A Aventura do Livro", de Chartier, o qual expõe que toda a história desse produto tão mágico sempre esteve atrelada ao mercado, e, assim, ao poder financeiro e cultural dos mais poderosos.  

3 comentários:

  1. Oie...
    Isso é realmente um problema! Sempre fui uma cliente assídua da Saraiva, mas, de uns tempos pra cá não estou largando de fazer compras lá, pois, os preços subiram muito:(
    Agora compro nas Americanas <3

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Nandara!
    Li uma matéria sobre e fiquei pensando se essa postura da Saraiva é realmente a correta ou se eles deveriam mesmo é diminuir o preço. Como a Diane disse, os preços estão muito altos, as vezes achamos o mesmo livro por quase R$20 a menos na Amazon. Entendo que eles queiram se proteger, mas o estão fazendo de forma muito agressiva e só pensando nos lucros enquanto nós, clientes, estamos optando comprar em outros lugares!

    Beijos,
    Giulia | www.1livro1filme.com.br

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre comprava na Saraiva, mas comparando com outras lojas, o preço lá está bem alto. Eu entendo eles, mas essa exclusividade é bem ruim, né?

    Virando Amor

    ResponderExcluir