Crítica | John Wick - Um Novo Dia Para Matar ( John Wick - Chapter 2)

Título: John Wick - Um Novo Dia Para Matar ( John Wick -  Chapter 2)
Direção: Chad Stahelski
Roteiro: Derek Kolstad
Elenco: Keanu Reeves, Riccardo Scamarcio, Ian McShane

Sinopse:
John Wick (Keanu Reeves) é forçado a deixar a aposentadoria mais uma vez por causa de uma promessa antiga e viaja para Roma, a Cidade Eterna, com o objetivo de ajudar um velho amigo a derrubar uma organização internacional secreta, perigosa e mortal de assassinos procurados em todo o mundo.


Crítica 

Antes de falar do segundo é necessário informar que eu fui ver o primeiro ano passado de forma despretensiosa e acabei me deparando com um filme de proporções muito boas. Cenas de lutas super coreografadas e com poucos erros de produção e roteiro... mas não vem o caso... o que vem é que me deixou tão ansioso pelo segundo que até informações de pre produção eu fiquei atrás. 

Quando eu vi que saiu na internet o treinamento de Keanu com arma e técnica de esconder, atirar de longe, de perto, esquiva e forma de pegar em diferentes tipos de armas eu fiquei a flor da pele com a ansiedade que transbordava. E não me decepcionou e olhe que minha expectativa estava a máxima possível.

John Wick reúne tudo e um pouco e tudo mais dos clichês de filmes de ação. Nesse filme contém sangue, MUITO sangue, cenas de lutas que para estômago fraco fazem a pessoa virar a cabeça em não querer ver pedaços de carne e sangue por ruas, paredes e até na tela do computador, correria e tiro por todo canto. É preciso frisar que em pelo menos uns 65% dos tiros são dados em cabeça. Fique avisado. Tem cena de lápis até entrando em locais onde não são permitidos (para quem viu o primeiro vai entender a referência, bem que no segundo filme é novamente lembrado disso).

O filme ele só tem 3 cenas de descanso... o resto todas de ação e em cada 30m um mini plot twist diferente. Você termina o filme querendo mais e em uma sensação constante que precisa ver o terceiro filme para ontem. 

Sim meus caros, apesar da história do filme ser bem redonda e com pouquíssimos furos de roteiro, ele abre uma porta gigante para um terceiro filme que promete arrancar mais sangue, mais carne e mais tiros por toda a cena que passar. Além de facas e tiras de humor que chegam a ser muito da desconcertantes.

Não espere que eu vá detalhar o filme, pois cada cena é um diferencial dele. 

Ah... o ultimo ponto. Porque gosto tanto de John Wick? Pois em vários diferentes filmes tradicionais de ação onde o protagonista é o todo fodão e mal se arranha, John simplesmente se quebra quase inteiro e ainda está lá lutando, matando e correndo. Né Gerald Butler?!

0 comentários:

Deixe seu comentário