Resenha: The Walking Dead - Busca e Destruição (Search and Destroy) | Jay Bonansinga

Título: The Walking Dead - Busca e Destruição (Search and Destroy)
Autor: Jay Bonansinga
Editora: Galera Record
Páginas: 293
Classificação: No automatic alt text available.

Sinopse: Após sobreviver ao ataque de um culto que buscava a purificação através do assassinato em massa, Lilly Caul e os sobreviventes de Woodbury encontram uma pequena esperança de estabelecer um resquício de humanidade após o apocalipse zumbi através de uma malha encontrada por seu amigo (Bob Stookey) que liga aquele pequeno município a cidade de Geórgia. Entretanto, a pequena esperança de Lilly e dos outros sobreviventes se esvai quando, sem aviso, um grupo paramilitar invade a cidade e rapta as crianças. Agora Lilly e alguns correm contra o tempo para recuperar os pequenos, mas não fazem idéia do grande destino que os espera no fim da linha e dessa jornada sem esperança.
Informações básicas sobre The Walking Dead:

Caso você, leitor, não esteve preso em um bloco de gelo ou no mundo invertido - sim, referência - você deve ter ouvido falar em The Walking Dead. Entretanto, pelo fato de que é a primeira vez em toda a existência do blog que falamos desse título, digamos, multifocal, acredito que se faz necessário uma série de informações antes de falar sobre a série literária e, propriamente, do sexto livro.

Em primeiro lugar, The Walking Dead começou com os quadrinhos de Robert Kirkman no longínquo ano de 2003. De lá pra cá são 163 quadrinhos divididos em 27 volumes fechados. Considerado um sucesso de vendas, com prêmio de melhor série contínua em 2010, ano em que a rede de televisão AMC se interessou pela premissa onde os seres humanos são acometidos por uma praga zumbi e tentam sobreviver contra os mortos-vivos, em parceria com o autor, transformou esse fenônemo quadrinístico em série de TV que é transmitida até hoje (7ª temporada). A série aqui no Brasil é televisionada pelo canal FOX todo domingo as 23h (episódio atual. O episódio da semana anterior passa as 22h) 

Já em 2012, a série foi aproveitada no mundo dos vídeo-games pela Telltale Games, com o lançamento do independente "The Walking Dead - The Game (Season One)", que também foi reconhecido e premiado (VGX - Jogo do ano, Melhor jogo por download, Melhor jogo adaptado e Melhor interpretação feminina; BAFTA - Melhor história e melhor jogo para portáteis; Kerrang - melhor jogo do ano) e, para quem tem um ps3/4 ou xbox 360/one, recomendo muito. É uma experiência fantástica.

E, falando a respeito dos livros de TWD, a série literária começa em Outubro de 2011, com "A Ascensão do Governador - Parte 1", onde o início da história de Phillip Blake começa a ser escrita - e, na opinião do resenhista, é um dos melhores livros quando se trata de zumbi, poderia até ser adaptado na série em algum momento, embora a história do Governador tenha acabado.

Dentre todos esses multiversos acima, a história de TWD passa por três vertentes diferentes. Rick Grimes e seu grupo de sobreviventes, onde podemos acompanhar nos quadrinhos e na série; o jogo conta a história do policial Lee e da menina Clementine; e os livros, embora tenham começado com a história do Governador, contam a história da menina Lilly Caul. Talvez por ser um multiverso considerável, as histórias possam se encaixar, e de fato o fazem, sem comprometer nenhum dos arcos envolvidos e, vejo que esse é o ponto forte da série. Cada protagonista com suas forças e defeitos bem explorados pelas mídias.

Resenha:

Pra começar, preciso dar uma pitadinha a respeito do final do quinto livro (Invasão). O quinto livro termina com o achado do personagem Bob Stookey, de uma suposta ferrovia com aparelhagem e combustível para um pequeno monotrilho funcionar. Então Lilly e os outros sobreviventes de Woodbury trabalham afim de que ele possa proporcionar visitar algumas distâncias maiores em pouco tempo e algumas outras vantagens que um trem pode proporcionar. Isso faz com que Lilly e outros encontrem outros grupos de sobreviventes que se organizaram e formaram outros povoados.

Enfim, indo agora para o sexto livro...

O começo do livro possui uma ligação leve com o final do quinto. A reconstrução da ferrovia estava sendo trabalhosa, entre "limpar" o caminho e eliminar os zumbis restantes e entre um desses dias, sua cidade sofre um ataque e suas crianças são raptadas.

A partir daí, o livro corre como uma tática de guerrilha, procurar e destruir torna-se a missão de Lilly, em busca, não só de resgatar as crianças deixadas sob seus cuidados, mas também destruir aqueles paramilitares.

O livro foca nesse sentido, ação e tiroteio em excesso. A leitura durou aproximadamente 3 dias, sendo que, a parte frenética (aproximadamente 150 páginas) foi em apenas 2h30 - período que costumo dedicar a leitura diariamente - o livro diminui seu ritmo apenas em seus momentos finais. O gran finale, como uma obra dirigida de Shakespare, possui momentos de tensão e adrenalina que tornam a leitura viciante.

Sobre os personagens ainda, a obsessão de Lilly Caul em procurar e destruir, é contrabalanceada com a ponderação e racionalidade que nos outros livros é ocupada pela personagem Lilly, foi ocupada por Norma Sutters, causando em vários momentos um debate sobre o valor da vida e o que é o limite da racionalidade - tema abordado em vários momentos da série e dos quadrinhos. Embora a história não ocorra somente com os fatores psicológicos em detrimento da ação - primordial nesse título - quando é dado para os momentos psicológicos entrarem em ação, eles são fortíssimos. 

Considerando a ação que muitas vezes é trocada pela filosofia, ou o lado psicológico com a briga eterna entre "o médico e o monstro", o título "Busca e Destruição" é um bom título baseando-se apenas na série literária, além do ponto alto de separar, cada vez mais, as histórias de Lilly e da série, com algumas características bem parecidas.


Recomendação:

Embora considere que esse é um bom livro e que é possível ler de maneira rápida, aproveito para fazer uma recomendação leve. Se possível, leiam "A queda do Governador - Volume 1". Faz um excelente crossover entre os personagens da série da TV e da série literária, além de descrever uma das cenas que foram exibidas na série de uma maneira primorosa. 

Já leram algum livro da série literária? Gostam da série? Enviem nos comentários.


Escritor por: Alvaro Dias



0 comentários:

Deixe seu comentário