Resenha: Moletom |Julio Azevedo


Título: Moletom
Editora: Globo Alt
Autor: Julio Azevedo
Número de páginas: 168
Classificação: Nenhum texto alternativo automático disponível.

Sinopse: Em 'Moletom', Julio Azevedo — o jovem autor da página de mesmo nome do Facebook — mostra, por meio de uma narrativa envolvente e ilustrações poéticas, que não adianta tentar fugir dos problemas: eles nos perseguem até que os encaremos de frente. Seu protagonista, Pedro, está fugindo de algo. Ele acaba de chegar em uma nova cidade, onde ficará hospedado na casa da tia por algum tempo, e essa mudança representa para ele um recomeço, um escape de algo que está causando uma grande angústia. Assim que chega a esse novo ambiente, no entanto, ele conhece Lucas, um garoto que despertará exatamente os sentimentos que ele estava tentando evitar.




Resenha


Um livro acolhedor e com diagramação impecável.

Moletom nos leva, em cada página, a viver as experiências de Pedro e descobrir que o amor surge quando e como menos esperamos. 


Rebrotar pode ser cansativo, mas memórias de quando fui primavera continuam me mantendo vivo. 

Pedro está fugindo de sua cidade, de um diálogo com seu pai e do seu passado. E, em busca de um tempo para si mesmo, ele decide morar com a tia, uma mulher inclinada a aconselhar de maneira bem motivacional e que lhe garante um pouco de alívio e conforto em meio às situações. 

Em uma de suas caminhadas pela cidade, quando decide fazer cópias de seus desenhos e escritos, Pedro foge (ele já está bem acostumado a isso) até uma cafeteria para salvar sua produção da chuva inesperada. É no local que ele encontra Lucas e descobre que, de algumas coisas, nós não podemos fugir. Sua súbita agitação o faz esquecer a mochila no local e, a partir disso, a aproximação com Lucas se torna algo mais do que essencial e inevitável.


Encarar um recomeço não como uma perda, mas como uma oportunidade de não repetir os mesmos erros é o que vem me ajudando a seguir em frente.

O enredo se desenrola em alguns dias, com o livro sendo dividido, basicamente, em três partes que permitem ao leitor conhecer um pouco mais sobre o Pedro para tentar desvendar parte do seu passado. Na segunda parte, o foco é a vida do Lucas, mostrando o quanto ele sempre se sentiu deslocado e a maneira pela qual sofreu com as palavras duras do pai desde criança, retraindo-se. O medo dos julgamentos o faz, inclusive, ter determinadas atitudes ao longo da história, mas a narrativa nos permite compreender a situação de uma maneira bem sensível. Na terceira parte, percebemos a relação de Pedro e Lucas se tornando mais consistente, evoluindo ao mesmo tempo em que eles precisam se preparar para as despedidas. 

Moletom é uma história sobre encontros e desencontros, narrada de maneira tão sensível que passamos a amar cada página. O livro tem um enredo fluído e em pouquíssimas horas é possível finalizar a leitura. Algo que despertou a minha atenção foi o primor com as ilustrações e as frases lindas. Não posso deixar de comentar que Julio Azevedo, autor da obra, possui contas no Instagram (@eumoletom) e Facebook (@moletomm) que são simplesmente imperdíveis. 


Ei, nem te vi chegar do nada, criar morada ao meu lado, me pegar em desaviso, afrouxar o meu sorriso e me deixar apaixonado.


A única coisa que não me agradou muito foi o fato de não sabermos realmente o que acontece na vida do Pedro para ele sair de casa e decidir viver com a tia, muito menos descobrimos mais sobre a história do Lucas. É claro que conseguimos deduzir muitas coisas durante a leitura, mas senti falta da concretização, dos esclarecimentos na própria narrativa. Ainda assim, este é um livro lindo (que tem um lugar especial no meu coração) e  que nos faz perceber que o amor não tem hora nem lugar para surgir, muito menos tempo determinado. Ele simplesmente vem e nos acolhe, tornando cada momento único e eterno.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário