12 meses, 12 cores | Dezembro Vermelho



Vermelho; paixão, energia, amor.

Vermelho é uma cor quente, presente no pulsar do sangue e no crepitar do fogo. Está associada ao poder, à guerra, ao perigo e à violência. Entretanto, é também a cor que mais representa o mês de Dezembro, decorrente das comemorações de Natal. Uma aura vermelha significa força, raiva, paixão, sexualidade e medo.






Natal é de longe para mim uma das melhores datas do ano. É um dia de celebrar a alegria que temos dentro de cada um de nós. De perdoarmos e sermos perdoados. De agradecer pelos bons momentos que os anos nos trouxe. É uma época de receber presentes, sejam eles bens materiais ou simplesmente abraços, beijos, cafunés e aquele carinho doce que aquece nosso coração no momento em que mais precisamos.





A data, infelizmente, tem passado pelo que eu chamaria de Crise Materialista. A necessidade de comprar e oferecer presentes. Objetos caros, representando um amor que nem sempre persiste. O dever de comprar um item exuberante. O significado do Natal vai muito além disso. Não sou contra a oferta de presentes, muito pelo contrário. Mas muitas vezes é notável a entrega dos mesmos como uma oferta materialista ao invés de sentimental.





A recomendação do mês não é sobre um conto natalino. Mas é sobre uma história curta de amor e que retrata os bons e maus momentos de um relacionamento. É daqueles livros que podem ser lidos em meia hora ou menos numa visita à uma livraria. Ou quem sabe aquele presente simples para a pessoa que a gente tanto gosta.



Soppy não tem uma história em desenvolvimento, são na verdade quadrinhos doces e cobertos de suspiros da autora sobre a sutileza dos relacionamentos. Não é um super livro, mas é super recomendado. A história em si é a representação daquela pessoa especial que faz nosso coração se aquecer e enche nosso estômago de borboletas. O alguém que simplesmente chega em nossas vidas e faz tudo ficar diferente. 

As saídas, o ciúmes bobo, ou simplesmente o "hoje é dia de almoçar pizza". Soppy é simplesmente amor. Pra que mais que isso, não é mesmo?


Todos os meses anteriores...


Espero que, assim como eu, tenham gostado das postagens. Selecionar todas as fotografias, indicar sempre um livro diferente e organizar todas as cores ao decorrer de um ano foi um trabalho imenso. Mas acredito que tenha valido a pena. 

Obrigado a todos que leram, comentaram e conseguiram captar a essência de cada palavra que compartilhei aqui. Vocês foram fundamentais. Beijos, abraços e cafunés.

1 comentários:

  1. Adorei como essa postagem foi feita e acredito que não tenho muitos livros vermelhos, seria um trabalho imenso para encontrá-los! Não conhecia esse livro, mas parece ser bem fofinho. Devo dizer também que as fotos do post são todas lindas, realmente ótimas escolhas! Beijinhos, Beatriz.

    www.odiariodeumaescritorainiciante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir